Tour de France – 17ª etapa – Embrun – Chorges

Contra-relógio e contra montanhas

Último contra-relógio do Tour de France, 32km entre Embrun e Chorges, importantes cidades turísticas do departamento de Hautes-Alpes, às margens do lago Serre-Ponçon. Diferente do primeiro contra-relógio, que foi plano, neste os ciclistas terão que subir e descer duas montanhas. O lago Serre-Ponçon foi construído em 1955 e é um dos maiores lagos artificais da Europa e no verão é bastante utilizado para prática de esportes aquáticos como kitesurf e windsurf.

Lac de Serre-Ponçon

O percurso

Apesar de ter uma distância próxima à do primeiro contra-relógio, hoje os ciclistas terão muito mais dificuldade, pois terão que subir e descer Côte de Puy-Sanières (cat-2, 6,4km, 6%) e logo em seguida Côte de Réallon (cat-2, 6,9km, 6,3%). Segundo o resumo da etapa em um tweet do INRNG:

O contra-relógio de amanhã no Tour de France terá 900 metros de ganho vertical, 2 descidas complicadas + chances de tempestades durante a tarde. – The Inner Ring

Perfil da 17ª etapa.

Além de já ser um trajeto difícil, dois fatores complicam a vida dos principais ciclistas na classificação geral: Ontem, o que era para ser uma etapa razoavelmente tranquila se transformou num final de prova bastante tumultuado. Para completar, os próximos 3 dias serão duríssimos nas montanhas.

Como começou

Antes da etapa começar, mais uma zica para os franceses. Jean-Christophe Péraud, melhor francês(9º na geral), caiu durante o reconhecimento do percurso pela manhã. Levado para o raio-x, foi diagnosticado uma fratura na clavícula direita mas mesmo assim Péraud e sua equipe decidiram arriscar participar da etapa. Na Euskaltel, Gorka Izaguirre, irmão do companheiro de equipe Jon Izaguirre, não participou por causa de uma febre, sendo a primeira baixa na equipe basca.

O primeiro tempo relevante foi marcado por Lieuwe Westra (Vacansoleil), 30º a largar, campeão holandês de contra-relógio, completando o percurso em 54:02, com um tempo excepcionalmente bom na descida da última montanha até o final. O campeão mundial e vencedor do primeiro contra-relógio Tony Martin (Omega Pharma) conseguiu apenas o provisório 3º tempo, 37 segundos atrás de Westra. Thomas De Gendt, companheiro de Westra, fez tempos melhores nas parciais anteriores mas acabou a 12 segundos do holandês.

Algum tempo depois, Jon Izaguirre, 99º a largar, consegue bater o tempo de Westra com 4 segundos de vantagem. Mas a alegria do espanhol dura pouco, com Tejay Van Garderen (BMC) melhorando a marca com uma vantagem de 34 segundos. No topo da segunda montanha o americano usou uma tática que vários outros ciclistas usariam, trocando de bicicletas normais, mais leves, para bicicletas de contra-relógio, para ter a melhor aerodinâmica possível no rápido trecho de descida até o final. Vários gregários visivelmente não faziam muito esforço, para conservar energia para as próximas etapas.

Favoritos largando

Logo após Van Garderen assumir a liderança, começou a chover em alguns trechos da segunda montanha, Côte de Réallon. Um dos últimos a largar, Péraud saiu da largada visivelmente sofrendo com a fratura. Mesmo com esse problema ele conseguiu até então o 17º melhor tempo na subida da primeira montanha. Enquanto isso, Alejandro Valverde (Movistar) vinha destruindo o tempo de Van Garderen, sendo praticamente 1 minuto mais rápido no topo da segunda montanha, contrastando com Cadel Evans (BMC), que vinha relaxado, fora dos 100 primeiros, mais de 6 minutos atrás de Valverde. Após a corrida, Evans deu uma entrevista afirmando que havia desistido da disputa pela classificação geral e pensou mais em conservar energia na etapa de hoje para tentar ganhar alguma das últimas etapas.

Enquanto Chris Froome (Sky), o último a largar, começava seu percurso, Andy Schleck (RadioShack) conseguiu o 3º lugar provisório, um ótimo resultado para a fase em que vinha, além de nunca ter sido muito bom em contra-relógios. Outro que geralmente era fraco em contra-relógios e vinha fazendo uma ótima prova era Joaquim Rodriguez (Katusha), marcando uma primeira parcial melhor que Valverde. Mas esse tempo durou pouco, com Alberto Contador (Saxo-Tinkoff) logo baixando 17 segundos. Enquanto isso, Valverde completava o percurso 1:21 abaixo do tempo de Van Garderen, definindo uma nova referência.

Na primeira parcial, Froome ficou um pouco atrás de Contador, apenas 2 segundos, mas essa diferença aumentou no final da primeira descida para 20 segundos. Rodriguez manteve o ritmo forte e passou na segunda parcial 17 segundos abaixo do tempo de Valverde, logo trocando para a bicicleta de contra-relógio. Michal Kwiatkowski (Omega), que disputa a classificação dos jovens com Nairo Quintana (Movistar), chega a 1:03 de Valverde. O colombiano porém passa a 37 de Rodriguez e 19 de Valverde na segunda parcial, trocando rapidamente de bicicleta e abrindo alguns segundos do polonês. Roman Kreuziger (Saxo-Tinkoff) também vinha muito forte, passando na segunda montanha a apenas 3 segundos de Rodriguez.

Tragédia francesa

Jean-Christophe Péraud, que vinha lutando contra a fratura na clavícula direita, foi uma vítima das estradas molhadas na descida final e acabou caindo sobre o ombro direito a apenas 2 quilômetros do fim, efetivamente acabando a participação do francês de 36 anos no Tour de France. Antes da etapa, o segundo melhor francês na classificação geral era o jovem Romain Bardet (Ag2R), de 22 anos, em 22º a enormes 24 minutos de Froome.

Espanha vs. Froome

Contador conseguiu bater o tempo de Rodriguez na segunda parcial por apenas 6 segundos e seguiu sem trocar de bicicleta, já que usava as barras e rodas aerodinâmicas numa bicicleta normal. Rodriguez por sua vez bateu o tempo de Valverde no percurso completo, 20 segundos à frente do compatriota. 2º colocado no geral, Bauke Mollema (Belkin) vinha fazendo uma péssima prova, perdendo quase 2 minutos para Contador na segunda montanha. Pouco antes da marca da segunda parcial, Froome troca de bicicleta, passando a 11 segundos de Contador. O espanhol cruzou a linha de chegada a apenas 0,72 segundos de Rodriguez, assumindo a liderança provisória.

Enquanto isso, Mollema tem problemas, atingindo as barreiras laterais próximo à chegada mas continuando rapidamente. Froome, por sua vez, tinha que lidar com a chuva na segunda descida, que havia parado alguns minutos antes mas voltava a cair. Bauke Mollema completa o percurso a 2:00 de Contador, mas Froome surpreende de conquista mais uma vitória com 9 segundos de vantagem para o campeão dos Tours de 2007 e 2009.

Tweets do Dia

Resultados

Classificação da etapa

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    00:51:33
  2. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff    00:00:09
  3. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha    00:00:10
  4. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    00:00:23
  5. Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team    00:00:30
  6. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    00:01:11
  7. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    00:01:33
  8. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    00:01:34
  9. Andrew Talansky (USA) Garmin-Sharp    00:01:41
  10. Tejay van Garderen (USA) BMC Racing Team    00:01:51

Classificação geral

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    66:07:09
  2. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff    00:04:34
  3. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    00:04:51
  4. Bauke Mollema (Ned) Belkin Pro Cycling Team    00:06:23
  5. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    00:06:58
  6. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha    00:07:21
  7. Laurens Ten Dam (Ned) Belkin Pro Cycling Team    00:08:23
  8. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    00:08:56
  9. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    00:11:10
  10. Daniel Martin (Irl) Garmin-Sharp    00:12:50

Classificação por pontos

  1. Peter Sagan (Svk) Cannondale Pro Cycling    377
  2. Mark Cavendish (GBr) Omega Pharma-Quick Step    278
  3. André Greipel (Ger) Lotto Belisol    223
  4. Marcel Kittel (Ger) Team Argos-Shimano    177
  5. Alexander Kristoff (Nor) Katusha    157
  6. Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team    145
  7. Juan Antonio Flecha Giannoni (Spa) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    110
  8. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    110
  9. Daryl Impey (RSA) Orica-GreenEdge    91
  10. Thomas De Gendt (Bel) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    84

Classsificação de montanhas

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    88
  2. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    69
  3. Mikel Nieve Ituralde (Spa) Euskaltel-Euskadi    53
  4. Pierre Rolland (Fra) Team Europcar    51
  5. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha    35
  6. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    28
  7. Richie Porte (Aus) Sky Procycling    28
  8. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff    25
  9. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    24
  10. Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team    22

Classificação dos jovens

  1. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    66:14:07
  2. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    00:04:12
  3. Andrew Talansky (USA) Garmin-Sharp    00:08:15
  4. Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale    00:21:45
  5. Arthur Vichot (Fra) FDJ.fr    00:58:11

Classificação das equipes

  1. Team Saxo-Tinkoff    197:41:19
  2. RadioShack Leopard    00:01:22
  3. Ag2R La Mondiale    00:08:14
  4. Movistar Team    00:12:48
  5. Belkin Pro Cycling    00:22:33

Ciclista mais combativo: Não atribuído em etapas de contra-relógio.

Próxima etapa

No primeiro dos 3 dias seguidos nas montanhas, os ciclistas terão várias montanhas médias até enfrentarem duas vezes o mítico Alpe-d’Huez, sendo que a última passagem é justamente a linha de chegada.

Perfil da 18ª etapa.

A previsão do clima para amanhã na região do Alpe-d’Huez indica possibilidade de fortes chuvas, incluindo granizo. Após a etapa de hoje ficou no ar a duvida se a descida após Col de Sarenne seria cancelada ou não, fazendo o percurso subir o Alpe-d’Huez apenas uma vez. O motivo seria a segurança dos ciclistas, uma vez que a estrada descendo a Col de Sarenne, mesmo com reparos feitos pela ASO, organizadora do Tour, é bastante perigosa. Abaixo o um vídeo com a descida que o pelotão deve fazer.

Um comentário sobre “Tour de France – 17ª etapa – Embrun – Chorges

  1. Pingback: Tour de France 2013 – Conclusão | Ciclocoisas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s