Tour de France – 14ª etapa – Saint-Pourçain-Sur-Sioule – Lyon

Calmaria antes da tormenta

Último dia antes das grandes montanhas. Mas nem por isso é garantia de ser um dia calmo, dado o exemplo de ontem. Os ciclistas percorrerão 191km entre Saint-Pourçain-Sur-Sioule e Lyon. Saint-Pourçain-Sur-Sioule é uma comuna de pouco mais de 5 mil habitantes bem no centro da França. Nessa região se produz o vinho Saint-Pourçain. Lyon é a principal cidade da segunda maior região metropolitana da França, atrás apenas de Paris. Desde 2005 funciona em Lyon o Velo’V, um sistema de compartilhamento de bicicletas que conta com mais de 3000 bicicletas em mais de 350 estações.

Université Jean Moulin, às margens do rio Ródano em Lyon.

O percurso

Diferente das duas últimas etapas, bastante planas, hoje os ciclistas terão 7 pequenas montanhas categorizadas, sendo duas de 3ª categoria e quatro de 4ª.

  • Côte de Marcigny (cat-4, 1,9km, 4,9%) a 125km do final.
  • Côte de la Croix Couverte (cat-4, 2,6km, 5,3%) a 93km.
  • Côte de Thizy-les-Bourgs (cat-3, 1,7km, 8,2%) a 78km.
  • Col du Pilon (cat-3, 6,3km, 4,4%) a 65km.
  • Côte de Lozanne (cat-4, 2,5km, 4%) a 30km.
  • Côte de la Duchère (cat-4, 1.6km, 4,1%) a 15km.
  • Côte de la Croix Rousse (cat-4, 1,8km, 4,5%) a 10km.

O sprint intermediário fica em Thiz-les-Bourgs, a 80km do final.

Perfil da 14ª etapa.

Depois de dois sprints complicados, com curvas no último km, hoje os ciclistas não terão curvas nos últimos 2 quilômetros. Mas a partir de quando faltar 18km para o final serão duas montanhas categoria 4 e um sinuoso trajeto, incluindo 4 cotovelos em sequência na subida para a última montanha, a 10km para o final.

Últimos quilômetros da 14ª etapa. (Créditos: C-Cycling)

Últimos quilômetros da 14ª etapa. (Créditos: C-Cycling)

Grande fuga

Logo nos primeiros quilômetros a velocidade era alta, próxima dos 50km/h. Blel Kadri (Ag2R), Jens Voigt (RadioShack) e Lars Bak (Lotto) atacaram, ganhando uma pequena vantagem. Pouco depois, Arthur Vichot (FDJ), campeão francês e Cristophe Le Mevel (Cofidis) se juntam à fuga, este último sendo deixado para trás e voltando para o pelotão. Quando o pelotão se aproxima, 14 ciclistas alcançam a fuga. No pelotão, Argos acelera o ritmo junto com Lampre e Euskaltel, duas que não tinham nenhum atleta na fuga. Nos primeiros 60km da prova, a média foi de altos 48km/h. Na primeira montanha, Simon Geschke (Argos) foi o primeiro a passar pelo topo. Pouco depois, o pelotão resolve diminuir o ritmo e deixar os 18 ciclistas como a fuga do dia. A pouco menos de 100km, a distância era de 2:11.

Na segunda montanha, ponto para Jan Bakelants (RadioShack). Jose Joaquim Rojas Gil (Movistar), melhor sprinter da fuga, conquista o 20 pontos do sprint intermediário. Após o sprint, Johnny Hoogerland (Vacansoleil), com suas típicas bandagens, e Damiano Cunego (Lampre) atacam, formando uma segunda fuga. Na subida para Col de Pilon, Hoogerland deixa Cunego para trás.

Últimos km

Aos 50km, Hoogerland não consegue alcançar a fuga sozinho e resolve esperar Cunego, que é forte nas descidas, a 2:00 da fuga. A distância do pelotão liderado pela Sky para a fuga permanecia por volta de 4:30. Chegando a Côte de Lozanne, a 30km do final, a fuga aumenta a distância para 5:47 em relação ao pelotão, e 3:23 para os dois perseguidores. Na subida, alguns pequenos ataques na fuga aceleram o ritmo e Voigt conquista o ponto disponível, com uma vantagem de mais de 6 minutos para o pelotao. Na descida, vários ataques começam na fuga, incluindo Michael Albasini (Orica), David Millar (Garmin) e Kadri, todos sendo alcançados rapidamente.

Lyon

Entrando em Lyon, Bakelants ataca na subida da penúltima montanha, deixando Voigt para trás. Em outro ataque, de Tejay Van Garderen (BMC), é a vez de Millar desistir. Um ataque mais incidente de Julien Simon (Sojasun), logo após a subida, consegue abrir uma boa vantagem a 14km do final. Alguns ataques na fuga perseguiam Simon, mas os ciclistas hesitavam, se observando, para felicidade do francês, que abria 15 segundos. Nos cotovelos da última subida, lotados de espectadores, Simon tinha 22 segundos para Kadri e 38 segundos para a fuga, que logo alcançou Kadri. Ainda na subida anterior, Hoogerland e Cunego foram alcançados pelo pelotão.

A 4km do fim, Simon tem 15 segundos para a fuga, que lida com os vários ataques. Van Garderen tentou várias vezes e a 3km do fim é deixado para trás. 1.5km para o fim e um forte ataque de Marcus Burghardt (BMC) traz Albasini, que alcança Simon. 400m e Bakelants ataca. Albasini, colado em Bakelants, lança o sprint final, mas é o jovem Matteo Trentin (Omega), de 23 anos, que vem do final da fuga e vence a etapa, seguido por Albasini e Andrew Talansky (Garmin). O pelotão, relativamente relaxado, chega 7:17 depois.

Tweets do dia

E como os sprinters veem a etapa de amanhã:

Resultados

Depois da vitória de Cavendish ontem, mais uma na conta da Omega Pharma-Quick Step. Na classificação geral, o maior ganhador é Andrew Talansky, que sobe para 12º. Jose Joaquim Rojas Gil aumenta sua conta de top10 em etapas do Tour para 28, ainda sem nennhuma vitória.

Classificação da etapa

  1. Matteo Trentin (Ita) Omega Pharma-Quick Step    4:15:11
  2. Michael Albasini (Swi) Orica-GreenEdge
  3. Andrew Talansky (USA) Garmin-Sharp
  4. Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team
  5. Egoitz Garcia Echeguibel (Spa) Cofidis, Solutions Credits
  6. Lars Ytting Bak (Den) Lotto Belisol
  7. Simon Geschke (Ger) Team Argos-Shimano
  8. Arthur Vichot (Fra) FDJ.fr
  9. Pavel Brutt (Rus) Katusha
  10. Cyril Gautier (Fra) Team Europcar

Classificação geral

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    55:22:58
  2. Bauke Mollema (Ned) Belkin Pro Cycling Team    0:02:28
  3. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff    0:02:45
  4. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    0:02:48
  5. Laurens Ten Dam (Ned) Belkin Pro Cycling Team    0:03:01
  6. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    0:04:39
  7. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    0:04:44
  8. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    0:05:18
  9. Jean-Christophe Peraud (Fra) AG2R La Mondiale    0:05:39
  10. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha 0:05:48

Classificação por pontos

  1. Peter Sagan (Svk) Cannondale Pro Cycling    357
  2. Mark Cavendish (GBr) Omega Pharma-Quick Step    273
  3. André Greipel (Ger) Lotto Belisol    217
  4. Marcel Kittel (Ger) Team Argos-Shimano    177
  5. Alexander Kristoff (Nor) Katusha    157
  6. Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team    141
  7. Juan Antonio Flecha Giannoni (Spa) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    110
  8. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    101
  9. Danny van Poppel (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    87
  10. Daryl Impey (RSA) Orica-GreenEdge    76

Classsificação de montanhas

  1. Pierre Rolland (Fra) Team Europcar    50
  2. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    33
  3. Richie Porte (Aus) Sky Procycling    28
  4. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    26
  5. Mikel Nieve Ituralde (Spa) Euskaltel-Euskadi    21
  6. Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team    20
  7. Blel Kadri (Fra) Ag2R La Mondiale    16
  8. Simon Clarke (Aus) Orica-GreenEdge    15
  9. Thomas De Gendt (Bel) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    14
  10. Peter Kennaugh (GBr) Sky Procycling    14

Classificação dos jovens

  1. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    55:27:42
  2. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    00:00:34
  3. Andrew Talansky (USA) Garmin-Sharp    00:01:10
  4. Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale    00:15:51
  5. Tejay van Garderen (USA) BMC Racing Team    00:27:42

Classificação das equipes

  1. Team Saxo-Tinkoff    165:29:45
  2. Movistar Team    00:02:26
  3. Belkin Pro Cycling    00:02:32
  4. Ag2R La Mondiale    00:03:30
  5. Radioshack Leopard    00:04:44

Ciclista mais combativo: Julien Simon (Fra) Sojasun

Próxima etapa

Finalmente, o Tour volta às montanhas. E logo com uma das mais temidas, Mont Ventoux, em pleno 14 de Julho, dia da queda da Bastilha, principal feriado Francês. Após 220km, os ciclistas subirão pela face Sul, após a cidade de Bédoin, e terão mais 20 longos quilômetros a 7,5% até o topo. Além da própria distância e inclinação, o calor e os fortes ventos serão outra dificuldade na vida dos ciclistas. Bom para quem vai assistir.

Perfil da 15ª etapa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s