Tour de France – 9ª etapa – Saint-Girons – Bagnères-de-Bigorre

Montanha russa nos Pirineus

Último dia do primeiro segmento da 100ª edição do Tour, hoje os ciclistas saem de Saint-Girons e seguem um difícil percurso pelos Pirineus até Bagnères-de-Bigorre, num total de 168,5km. Saint-Girons é uma pequena comuna com cerca de 7 mil habitantes, um pouco menor que Bagnères-de-Bigorre, que tem 8 mil habitantes.

Saint-Girons

O percurso

A etapa de hoje é um pouco mais curta que a de ontem, mas possui 4 montanhas categoria 1 e uma montanha categoria 2. Um verdadeiro desafio para os não montanhistas, mesmo quem escala bem deve ficar atento para não ser pego mal colocado e ficar para trás numa das primeiras montanhas. Depois da vitória esmagadora de ontem, todos os olhos estão voltados para como Saxo-Tinkoff e Movistar vão se comportar para tentar recuperar o tempo perdido para a Sky, do líder Chris Froome.

Partindo de Saint-Girons, após 28km fica o topo da primeira montanha, Col de Portet-d’Aspet (cat-2, 5,4km, 6,9%), seguida após uma curta descida da Col de Menté (cat-1, 7km, 7,7%). No km 73 fica o sprint intermediário em Bagnères-de-Luchon, aos pés da gigante Col de Peyresourde (cat-1, 13,2km, 7%). Essa montanha foi escalada duas vezes ano passado, na 16ª e na 17ª etapa. Após cruzar o topo dela os ciclistas ainda terão pouco menos de 80km para o final, tendo que passar ainda pelas montanhas Col de Val Louron Azet (cat-1, 7,4km, 8,3%) e La Hourqutte d’Ancizan (cat-1, 9,9km, 7,5%). Do topo dessa última até a chegada em Bagnères-de-Bigorre os ciclistas terão 30km de descida. Uma complicação extra no final é uma curva apertada a 150m da chegada. Quem passar em primeiro praticamente garante a vitória.

Perfil da 9ª etapa.

Primeiros km

Antes da etapa, Rohan Dennis (RadioShack), que já previa abandonar amanhã no primeiro dia de descanso, antecipou a decisão, não partindo com os outros ciclistas. Assim que a bandeira é agitada, Johnny Hoogerland (Vacansoleil) ataca, seguido por Cyril Lemoine (Sojasun) e Laurent Didier (RadioShack). Vacansoleil e Sojasun são algumas das equipes que estão com problemas de patrocinador para o próximo ano e por isso tentam aparecer de todas as formas, especialmente nas fugas diárias. Apesar do esforço, logo são alcançados pelo pelotão que acelerava tentando conter os outros ataques que tentavam a sorte. O começo da etapa foi bem agressivo, com PeterKennaugh (Sky) caindo e indo parar no meio da vegetação, voltando logo depois.

A fuga ainda tentava se formar no desorganizado pelotão quando chegaram à primeira montanha do dia, Col de Portet-d’Aspet. Arnold Jeanneson (FDJ) foi o primeiro, seguido por Daniel Martin e Thomas Danielson (Garmin). No começo da 1ª grande montanha do dia, Col de Menté,a situação ainda estava confusa, com um grupo de 14 ciclistas com uma pequena vantagem, incluindo Pierre Rolland (Europcar), Ryder Hesjedal e Martin (Garmin), Rui Costa e Jonathan Castroviejo (Movistar). Cadel Evans (BMC) e Richie Porte (Sky) estava num grupo um pouco atrás de Froome (Sky), a 40 segundos. Froome e Contador (Saxo-Tinkoff) estavam no segundo grupo com cerca de 30 ciclistas, porém Froome não tinha nenhum companheiro contra os três gregários de Contador.

Próximo ao topo da montanha, Yury Trofimov (Katusha) e Danielson se distanciam, sendo alcançados por Hesjedal, Igor Anton (Euskatel) e  Rolland pouco depois. Danielson passa em primeiro, seguido por Hesjedal e Trofimov, enquanto Evans começa a alcançar o grupo de Froome. Na descida Alejando Valverde (Movistar) ataca, seguido pelo companheiro Ruben Plaza, forçando Froome a responder.

Chegando ao sprint intermediário, vários pequenos grupos estavam espalhados. Froome seguia Valverde no segundo grupo atrás dos líderes. 4 ciclistas da Sky, incluindo porte, estão num grupo pouco mais de 3 minutos atrás. Thomas De Gendt (Vacansoleil) ficou com os 20 pontos do sprint. Nenhum sprinter, nem mesmo Sagan, conseguiu ganhar algum dos pontos disponíveis.

Segundo ato

Col de Peyresourde

Subindo a imponente Col de Peyresourde, a situação era ainda confusa, com o grupo de Froome sendo liderado pela Movistar em busca da pequena fuga, a qual contava com 6 ciclistas: De Gendt, Rolland, Bart de Clercq (Lotto), Hesjedal, Romain Bardet (AG2R) e Jan Bakelants (RadioShack), que nessa ordem conquistaram os pontos disponíveis. A fuga tinha pouco menos de 1 minuto de vantagem e ainda faltavam mais de 70km e mais duas montanhas de 1ª categoria para o final.

Antes da próxima montanha, Col de Val Louron-Azet, Simon Clarke (Orica) ataca partindo do pelotão de Froome e ultrapassa a fuga. Na montanha, o grupo de Froome estava 1:44 atrás de Clarke, enquanto Porte lutava a mais de 3 minutos de distância. De Gendt foi o primeiro da fuga a ser ultrapassado pelos favoritos, seguido de Hesjedal. Clarke é o primeiro no topo da montanha, com 18 segundos sobre os três restantes da fuga original, 1:10 para Froome e 3:15 para Porte. Na descida, os três da fuga alcançam Clarke. A Movistar segue liderando o grupo de Froome, buscando aumentar a distância para Porte, que está à frente de Valverde na classificação geral.

Última montanha e chegada

Faltando 45km e chegando à última montanha, os 4 líderes tinham uma vantagem de 45 segundos para o grupo do isolado Maillot Jaune Froome, que continuava a ser puxado pela Movistar, enquanto Porte ainda perdia mais de 3 minutos. Dado o ritmo da Movistar, em apenas 3km a diferença para a fuga caiu para 20 segundos.

Na última montanha Bardet atacou, desmanchando a fuga. Rolland logo foi alcançado pelo pelotão e logo após foi a vez dos seus companheiros de fuga. Bardet ainda resistiu por alguns km, mas também cedeu ao ritmo da Movistar. Enquanto isso, Porte perdia 5 minutos para o grupo da frente. Segundo o Science of Sport, apesar da dificuldade, o ritmo era bem menos pesado que o de ontem, o que não deixa de ser um bom sinal. Na época de “ouro” do doping, era comum performances fenomenais dia após dia.

Próximo ao topo, Quintana lança um ataque, forçando uma resposta rápida de Froome, que o alcança. Pouco depois, Daniel Martin também ataca e escapa do grupo de Froome junto com Jakob Fulgsang (Astana). Quintana lança vários outros ataques, sempre forçando uma resposta de Froome e aos poucos deixando outros ciclistas para trás. Andy Schleck também mostrava sinais de recuperação, ficando junto desse grupo no final da etapa. Pouco depois, Wout Poels (Vacansoleil) lança um ataque e fica no meio do caminho entre o grupo de Froome e os líderes. No topo da montanha, a dupla Martin/Fulgsang tinha 46 segundos de vantagem para Froome e incríveis 10 minutos para o grupo de Porte. O australiano iria perder mais 2 minutos, terminando a montanha a 12 minutos do líder.

Durante a descida, Fulgsang tenta se desgarrar de Martin, enquanto Schleck teve muita dificuldade de manter contato com o grupo de Froome, que tinha 19 ciclistas. Em 2011 ele perdeu muito tempo para Evans na 17ª etapa, em uma molhada descida até Gap. Michal Kwiatkowski ataca em busca da Maillot Blac, hoje vestida por Quintana, mas faltando 16km ele é alcançado pelo grupo. 10km e o grupo de Froome, liderado por Movistar e Belkin, tinha 28s de desvantagem para a fuga, que aumenta para 35 segundos 5 km adiante. Com a curta distância, os dois líderes não podiam se dar ao luxo de se marcar para o sprint muito longe do final. Na marca de 1km, Fulgsang lidera, com Martin observando. Pouco antes da curva final, Martin lança o sprint, passando Fulgsang antes dela. O dinamarquês o acompanha Martin de perto mas não consegue passar. Vitória da etapa para Daniel Martin, vencedor da Liège-Bastogne-Liège de 2013.

Chris Froome, Contador, Valverde e outros favoritos chegaram a 20 segundos. Richie Porte, que começou o dia em 2º, chegou 18 minutos depois e foi o grande perdedor do dia. Para aumentar a dor de cabeça na Sky, Vasil Kiryienka, importante gregário de Froome, chegou acima do tempo limite e foi eliminado do Tour.

Tweets do dia

Resultados

Classificação da etapa:

  1. Daniel Martin (Irl) Garmin-Sharp    4:43:03
  2. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team
  3. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    0:00:20
  4. Daniel Moreno Fernandez (Spa) Katusha
  5. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha
  6. Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team
  7. Wouter Poels (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team
  8. Bauke Mollema (Ned) Belkin Pro Cycling Team
  9. Daniel Navarro Garcia (Spa) Cofidis, Solutions Credits
  10. Maxime Monfort (Bel) RadioShack Leopard

Classificação geral:

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    36:59:18
  2. Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team    0:01:25
  3. Bauke Mollema (Ned) Belkin Pro Cycling Team    0:01:44
  4. Laurens Ten Dam (Ned) Belkin Pro Cycling Team    0:01:50
  5. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    0:01:51
  6. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff    0:01:51
  7. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    0:02:02
  8. Daniel Martin (Irl) Garmin-Sharp    0:02:28
  9. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha    0:02:31
  10. Rui Alberto Faria Da Costa (Por) Movistar Team    0:02:45

Classificação por pontos:

  1. Peter Sagan (Svk) Cannondale Pro Cycling    234
  2. André Greipel (Ger) Lotto Belisol    141
  3. Mark Cavendish (GBr) Omega Pharma-Quick Step    128
  4. Alexander Kristoff (Nor) Katusha    111
  5. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    90
  6. Edvald Boasson Hagen (Nor) Sky Procycling    88
  7. Marcel Kittel (Ger) Team Argos-Shimano    87
  8. Juan Antonio Flecha Giannoni (Spa) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    76
  9. Danny van Poppel (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    73
  10. Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team    66

Classificação nas montanhas:

  1. Pierre Rolland (Fra) Team Europcar    49
  2. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    33
  3. Richie Porte (Aus) Sky Procycling    28
  4. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    26
  5. Mikel Nieve Ituralde (Spa) Euskaltel-Euskadi    21
  6. Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team    20
  7. Simon Clarke (Aus) Orica-GreenEdge    15
  8. Thomas De Gendt (Bel) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    14
  9. Peter Kennaugh (GBr) Sky Procycling    14
  10. Daniel Martin (Irl) Garmin-Sharp    13

Classificação dos jovens:

  1. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    37:01:20
  2. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    00:01:23
  3. Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale    00:05:07
  4. Andrew Talansky (USA) Garmin-Sharp    00:07:33
  5. Thibaut Pinot (Fra) FDJ.fr    00:29:29

Classificação por equipes:

  1. Movistar Team    110:11:29
  2. Team Saxo-Tinkoff    00:04:11
  3. Belkin Pro Cycling    00:05:22
  4. Ag2R La Mondiale    00:08:07
  5. Radioshack Leopard    00:14:07

Ciclista mais combativo:    Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale

Próxima semana

Amanhã, os ciclistas terão um dia de folga em Saint-Nazaire, no noroeste da França. Depois da etapa de hoje, várias equipes esperavam essa folga para arrumar a casa. A próxima semana será predominantemente dos sprinters, com 3 etapas bastante planas. Na quarta-feira, teremos o primeiro contra-relógio individual, em terreno plano. No sábado, uma etapa recheada de morros e montanhas pequenas. No domingo, uma das cerejas do bolo da 100ª edição: 242km com vários morros, terminando no mítico Mont Ventoux.

Mont Ventoux

Um comentário sobre “Tour de France – 9ª etapa – Saint-Girons – Bagnères-de-Bigorre

  1. Pingback: Tour de France 2013 – Conclusão | Ciclocoisas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s