Tour de France – 15ª etapa – Givors – Mont Ventoux

Um dia especial

Finalmente chegou um dos dias mais esperados da 100ª edição do Tour de France. Em pleno dia da queda da Bastilha, principal feriado francês, a caravana percorre a etapa mais longa em muitos anos até uma das montanhas mais imponentes do ciclismo mundial, o Mont Ventoux, para abrir os trabalhos de uma série de etapas em montanhas.

Sobre o Mont Ventoux, o INRNG preparou uma ótima matéria na sua série Roads to Ride, onde descreve a história das estradas e montanhas mais famosas do ciclismo profissional, com dicas e roteiros para quem quiser pedalar nelas. Imperdível.

Mont Ventoux, face oeste.

O percurso

Não bastasse terminar no Mont Ventoux, a etapa de hoje é a mais longa desde a 14ª da edição de 2000, entre Draguignan e Briançon, quando os ciclistas percorreram 249km. Para hoje, “apenas” 242,5km com várias pequenas montanhas no começo e uma montanha média na metade. O sprint intermediário será em Malaucène, já próximo ao Mont Ventoux. Para ter uma idéia do que os ciclistas tiveram que enfrentar, dados de Laurens Ten Dam (Belkin) no Strava indicaram quase 6 horas de prova e 10.000 calorias gastas.

Perfil da 15ª etapa.

O Ventoux pode ser escalado pelo leste, a partir de Sault, a rota mais fácil, pelo noroeste, a partir de Malaucène, e a partir de Bédoin, pelo sul, a rota mais difícil e escolhida para 2013. A escalada a partir de Bédoin começa devagar, com inclinação média de 5% nos primeiros 5 de seus 21km. A partir daí, apenas entre os km 15 e 16 a inclinação fica abaixo de 7%, com os dois últimos km acima de 9%.

Perfil do Mont Ventoux.

Além da inclinação, nos últimos quilômetros os ciclistas também não terão nenhuma proteção contra o vento, apesar que através da face sul o vento deve ser a favor na maior parte do tempo.

Observatório do Mont Ventoux

Caminho para o Ventoux

Logo no início o primeiro ataque veio com o campeão mundial Philippe Gilbert (BMC) e Lieuwe Westra (Vacansoleil), que sustentaram durante alguns quilômetros até serem alcançados pelo pelotão. Thomas De Gendt (Vacansoleil) tenta um ataque com outros ciclistas e fica com o ponto na montanha Côte d’Eyzin-Pinet. Na montanha seguinte, Côte de Primarette, é a vez de Pierre Rolland (Europcar), melhor montanhista até então, atacar e conquistar mais um ponto na coleção e ser alcançado novamente pelo pelotão.

Peter Sagan (Cannondale) ataca, levando mais 11 ciclistas, entre eles os franceses Sylvain Chavanel (Omega), Critophe Riblon (Ag2R), Pierrick Fedrigo e Jérémy Roy (FDJ.fr) e Julien El Fares (Sojasun), com Rolland tentando alcançar esse grupo a partir do pelotão. Outro grupo de mais de 10 ciclistas tentou alcançar a fuga, mas foi trazido de volta para o pelotão liderado pela Sky. Na terceira montanha, Côte de Lens-Lestang, ponto para El Fares. Na primeira hora, média de 48,2km/h. Após 52km, o pelotão se acomoda, deixando a fuga abrir pouco mais de 4 minutos, com 4 outros ciclistas tentando alcançá-la, mas sem sucesso. Na marca de 102km rodados, a diferença é de 5:20.

Na zona de alimentação, após 115km, a diferença cai para 3:55, com pelotão liderado pela Europcar. Alguns quilômetros depois, El Fares é o primeiro ciclista da fuga a ser deixado para trás. Na próxima montanha, Côte de Bordeaux, a pouco menos de 100km do final, Roy é o primeiro, seguido por Riblon. No pelotão, a Europcar cede a marcação do ritmo para a Movistar, que mantém a distância na casa dos 3 minutos. Peter Sagan conquista sem dificuldades os 20 pontos do sprint intermediário, seguido por Chavanel, companheiro de Cavendish. Este último ficou em 11º no sprint, levando apenas 5 pontos.

Ventoux

Se aproximando do pé da montanha, a Sky vai para a cabeça do pelotão, com os 6 ciclistas à frente de Froome ditando um forte ritmo e já deixando ciclistas de outras equipes pelo caminho. A Movistar seguia de perto também com vários ciclistas. Na frente, um ataque forte e Chavanel se distancia da fuga, abrindo uma considerável distância.

A 20km do final, Chavanel tinha apenas 1:45 de vantagem para o pelotão. Na fuga, vários atletas começam a ficar para trás, incluindo Peter Sagan. Markel Irizar (RadioShack) e Riblon eram os mais próximos de Chavanel. Após Sagan, a dupla da FDJ.fr, Roy e Fedrigo, são os próximos a serem alcançados. 16km para o fim e a Sky ainda ditava o ritmo do pelotão com Sitsou à frente de atletas da Omega, que protegiam Kwiatkowski, enquanto Porte e Kennaugh ficam à frente de Froome. Aos 15km, Sitsou cede, deixando a Omega ditando o ritmo com Peter Velits. A 13,4km, Chavanel tinha apenas 52 segundos. Pouco depois, um ataque basco com Mikel Neive (Euskaltel) ultrapassa Jan Bakelants (RadioShack), um pouco à frente do pelotão e segue em direção a Chavanel, também o ultrapassando com facilidade.

Já dentro dos últimos 13km, Nairo Quintana (Movistar), 8º na geral, faz um ataque ainda na floresta e se desgarra do pelotão, forçando a Sky a voltar a ditar o ritmo com Peter Kennaugh. A 11,8km, Nieve tinha 15 segundos para Quintana e 39 segundos para o grupo de Froome. No final do pelotão, Cadel Evans (BMC) mostrava sinais de dificuldade, ficando para trás mais adiante. Aos 10,5km, Quintana alcança Nieve, com o pelotão a 30 segundos. 9,2km, Peter Kennaugh cede para Porte, logo ficando para trás no já reduzido pelotão. Com Quintana ditando o ritmo, logo a diferença sobe para 45 segundos a 9km do final. Alberto Contador (Saxo-Tinkoff), colado na roda de Froome, ainda tinha Kreuziger e Rogers. Para felicidade de Quintana, Kwiatkowski é um dos que são deixados para trás por Porte, assim como Andrew Talansky.

Aos 8,3km, Porte força muito o ritmo e deixa Alejandro Valverde (Movistar) para trás, assim como Roman Kreuziguer (Saxo-Tinkoff), Jakob Fulgsang (Astana) e a dupla da Belkin, Bauke Mollema e Laurens Ten Dam. Na frente, apenas Froome, que parecia cansado, e Contador acompanhavam o ritmo de Porte. Logo a diferença cai para 15 segundos, forçando Quintana a aumentar o ritmo e deixar Nieve para trás. Quando Porte cede, Froome aproveita que a inclinação diminui um pouco e lança uma aceleração impressionante a pouco mais de 7km, seguido inicialmente por Contador, que não suporta e fica para trás com Nieve. Outra aceleração de Froome a 6,6km, que passa por Quintana, mas logo o colombiano o alcança, com Contador e Nieve 14 segundos atrás. Algumas palavras entre Froome e Quintana e os dois trabalham juntos. O grupo de Mollema, Joaquim Rodriguez (Katusha) e Fulgsang vinha a pouco mais de 1 minuto atrás.

A 4,5km, Froome e Quintana tinham 30 segundos para Contador, ainda acompanhado de Nieve, com quem trocava frequentes palavras, e 1:18 para o grupo de Mollema. O Maillot Jaune segue ocasionamente lançando alguns ataques para tentar largar Quintana, sem sucesso. Próximo à marca de 1km, Froome lança um ataque que finalmente deixa Quintana para trás. Froome mantém o ritmo forte e em mais uma performance dominante, conquista o Mont Ventoux.

Quintana chega 29 segundos depois e desabou após descer da bicicleta. No último quilômetro Rodriguez lançou um ataque, alcançando Nieve, que chegou em 3º, a 1:23. Contador quebrou no final, chegando junto com Kreuziger a 1:40. O último ciclista, Jonathan Hivert (Sojasun), chegou 50 minutos depois de Froome.

Tweets do dia

Resultados

Chris Froome levou a etapa e de quebra ampliou consideravelmente sua vantagem na classificação geral. Além disso, também ultrapassou Pierre Rolland e é o novo líder na classificação de montanhas. Peter Sagan agora tem 99 pontos para Mark Cavendish na disputa pela Maillot Vert e está numa situação bastante confortável. Nairo Quintana assumiu a segunda colocação entre os montanhistas e desbancou Michal Kwiatkowski na classificação dos jovens.

Classificação da etapa

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    05:48:45
  2. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    00:00:29
  3. Mikel Nieve Ituralde (Spa) Euskaltel-Euskadi    00:01:23
  4. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha
  5. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    00:01:40
  6. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff
  7. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    00:01:43
  8. Bauke Mollema (Ned) Belkin Pro Cycling Team    00:01:46
  9. Laurens Ten Dam (Ned) Belkin Pro Cycling Team    00:01:53
  10. Jean-Christophe Peraud (Fra) AG2R La Mondiale    00:02:08

Classificação geral

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    61:11:43
  2. Bauke Mollema (Ned) Belkin Pro Cycling Team    00:04:14
  3. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff    00:04:25
  4. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    00:04:28
  5. Laurens Ten Dam (Ned) Belkin Pro Cycling Team    00:04:54
  6. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    00:05:47
  7. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    00:06:22
  8. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha    00:07:11
  9. Jean-Christophe Peraud (Fra) AG2R La Mondiale    00:07:47
  10. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    00:07:58

Classificação por pontos

  1. Peter Sagan (Svk) Cannondale Pro Cycling    377
  2. Mark Cavendish (GBr) Omega Pharma-Quick Step    278
  3. André Greipel (Ger) Lotto Belisol    223
  4. Marcel Kittel (Ger) Team Argos-Shimano    177
  5. Alexander Kristoff (Nor) Katusha    157
  6. Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team    145
  7. Juan Antonio Flecha Giannoni (Spa) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    110
  8. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    101
  9. Daryl Impey (RSA) Orica-GreenEdge    91
  10. Danny van Poppel (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team    87

Classsificação de montanhas

  1. Christopher Froome (GBr) Sky Procycling    83
  2. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    66
  3. Mikel Nieve Ituralde (Spa) Euskaltel-Euskadi    53
  4. Pierre Rolland (Fra) Team Europcar    51
  5. Roman Kreuziger (Cze) Team Saxo-Tinkoff    28
  6. Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha    28
  7. Richie Porte (Aus) Sky Procycling    28
  8. Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team    24
  9. Bauke Mollema (Ned) Belkin Pro Cycling Team    20
  10. Alberto Contador Velasco (Spa) Team Saxo-Tinkoff    20

Classificação dos jovens

  1. Nairo Alexander Quintana Rojas (Col) Movistar Team    61:17:30
  2. Michal Kwiatkowski (Pol) Omega Pharma-Quick Step    00:02:11
  3. Andrew Talansky (USA) Garmin-Sharp    00:06:45
  4. Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale    00:18:03
  5. Arthur Vichot (Fra) FDJ.fr    00:49:18

Classificação das equipes

  1. Team Saxo-Tinkoff    183:01:46
  2. Belkin Pro Cycling    00:03:36
  3. Ag2R La Mondiale    00:08:03
  4. Movistar Team    00:12:15
  5. Radioshack Leopard    00:16:19

Ciclista mais combativo: Sylvain Chavanel (Fra) Omega Pharma-Quick Step

Próxima “etapa”

Amanhã, um merecido dia de descanso depois de mais uma semana no Tour onde, além de um contra-relógio individual, os ciclistas literalmente atravessaram a França até terminarem no Ventoux. Ou como o @CornetaCiclistmo falou, o Ventoux justifica descanso antes, depois e mais 3 dias depois. Na terça uma etapa com duas montanhas médias, onde a descida da última delas acaba bem próximo à chegada e é bastante técnica. Foi nessa descida que Lance Armstrong “cortou caminho” pela grama.

Perfil da 16ª etapa.

About these ads

2 comentários sobre “Tour de France – 15ª etapa – Givors – Mont Ventoux

  1. Pingback: Tour de France – 18 etapa – Gap – Alpe-d’Huez | Ciclocoisas

  2. Pingback: Tour de France 2013 – Conclusão | Ciclocoisas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s